José Ruy

Desenhador, Argumentista
(Portugal) Amadora, 9 de Maio de 1930


José Ruy nasce na Amadora em Maio de 1930, onde reside. Cursa artes gráficas na Escola António Arroyo, onde frequenta habilitação às Belas Artes, sendo discípulo de mestre Rodrigues Alves, Falcão Trigoso, Júlio Santos e outros grandes pintores. 
Inicia-se como desenhador e autor dos textos apenas com 14 anos. 
Tem desenvolvido um intenso estudo do natural, das formas humanas, dos animais, das espécies vegetais, das águas em movimento e do aspecto da atmosfera por quase todo o mundo. 
Da autoria de Leonardo De Sá e António Dias de Deus, José Ruy – Riscos do Natural, traça a sua biografia e o seu percurso enquanto autor de eleição. 
Ao longo da sua carreira tem colaborado com ilustrações e capas em diversos jornais, revistas e livros. 
Autor português de banda desenhada com o maior número de álbuns publicados, com destaque para As Viagens de Porto Bomvento, Mataram o Rei!...Viva a República, Pêro da Covilhã, Aristides de Sousa Mendes e Humberto Delgado
Com a publicação de Os Lusíadas, cujo 25º aniversário comemora e em que utiliza o texto autêntico de Camões, torna-se o primeiro autor de banda desenhada a publicar um álbum de banda desenhada sobre um poema épico. 
O rigor e a qualidade do seu trabalho têm sido reconhecidos tanto em Portugal como no estrangeiro e a sua obra está publicada em 11 línguas. 
Expôs com sucesso em vários países da Europa, Brasil, China e Japão. É o primeiro autor a ser galardoado com o prémio de Honra do Festival de Banda Desenhada da Amadora, em 1990. No ano seguinte foi distinguido com a Medalha Municipal de Ouro de Mérito e Dedicação da sua cidade natal.


Séries publicadas em Portugal:

One-shots publicados em Portugal:
  • Lendas japonesas, 1949, O Papagaio (2ª série) #86 a #104; Cadernos da BD (II série) #1
  • O reino proibido, 1951, O Mosquito #1335 a #1386; Cadernos Sobreda #13
  • Gutenberg, 1954, Cavaleiro Andante (Nº Especial) Outubro 1954; Mundo de Aventuras Especial #13
  • Gutenberg aos nossos dias, 1954, Cavaleiro Andante (Nº Especial) Outubro 1954
  • Ubirajara, 1956, Cavaleiro Andante #210 a #229; Álbum Editorial Futura [1982]
  • A mensagem, 1956, Cavaleiro Andante #231 a #243
  • Na pista dos elefantes, 1956, Cavaleiro Andante #244 a #248; Selecções (Mundo de Aventuras) #211
  • O bobo, 1956, Cavaleiro Andante #249 a #308; Época Juvenil #89 a #125; Selecções BD #6 a #11; Álbum Editorial Notícias [1989]
  • Columbano, 1956, Cavaleiro Andante (Nº Especial) Dezembro 1956; O Templário #1346; Mundo de Aventuras (2ª fase) #275; Jornal da BD 185; Jornal de Almada #1972
  • Fernão Mendes Pinto, 1957, Cavaleiro Andante (Nº Especial) Natal 1957; Cadernos da BD (II série) #1
  • D. Leonor, Rainha:1458-1958, 1957, Cavaleiro Andante (Nº Especial) Natal 1957; Mama Sume #21
  • Peregrinação de Fernão Mendes Pinto, 1957, Cavaleiro Andante #311 a #388; Spirou (2ª série) #25 a #32; Tempo Juvenil #400 a #451; Jornal da BD #163; Jornal do Fundão #2118 a #2169; Álbum Meribérica-Líber [1987]; Álbum Âncora [2013]
  • Os duzentos inimigos do Condestável, 1959, Ruy e Rui de Abreu, Camarada (2ª série) #5/2º ano; Mama Sume #21
  • Dom João de Castro, 1960, Ruy e Rui de Abreu, Camarada (2ª série) #1/3º ano
  • O Infante D. Henrique, 1960, Álbum José Ruy Pinto [1960]; O Templário #1347 a #1361
  • O ataque dos índios, 1961, O Mosquito (2ª série) #1 a #10
  • Gorongosa e outras reservas de caça, 1968, Tintin #21/1º
  • As aventuras de quatro lusitanos e uma porca, 1972, Ruy e Paulo Rodrigues, A Capital #1562 a #1728; Álbum Editorial Futura [1984]
  • Da guerra nasceu uma flor: a Cruz Vermelha, 1978, Mundo de Aventuras Especial #21; Humanidade (2ª série) #6 a #8; Tintin #41/11º a #43/11º
  • A vida maravilhosa de Charlie Chaplin, 1979, Spirou (2ª série) #1 a #23; Jornal da BD #105 a #112;  BDN #24 a #44, Álbum Editorial Notícias [1988]
  • A mensagem, 1980, Mundo de Aventuras (2ª fase) #364 a #365
  • Porque não hei-de acreditar na felicidade? (Alves Redol), 1980, Ribatejo Ilustrado (4ª série) #2 a #19; Jornal da Costa do Sol #809 a #851; O Povo de Guimarães #276 a #336 (incompleto); Boletim do CPBD #60; Cadernos Sobreda BD #13
  • Gisela, 1983, Almanaque do «Mundo de Aventuras» Ano 1983; Fanzine Zero #2
  • O filhote de búfalo, 1984, Jornal da BD #104
  • O incêndio, 1984, Jornal da BD #110
  • A caçada, 1984, Jornal da BD #114
  • O náufrago, 1984, Jornal da BD #116
  • Camões, 1984, Mama Sume #22
  • A história do Diário de Notícias em BD, 1984, Brochura do Diário de Notícias
  • A história da Cruz Vermelha, 1985, Ruy e Surbeck, Brochura da Cruz Vermelha Internacional
  • Auto da barca do inferno, 1985, Jornal da BD #165 a #168
  • Auto da barca do purgatório, 1985, Jornal da BD #173 a #176
  • Auto da barca da glória, 1985, Jornal da BD #177 a #181
  • Jorge Dimitrov, herói internacionalista, Álbum Caminho [1985]; O Diário #3337 a #3534
  • O auto das barcas, 1986, Álbum Editorial Notícias [1986]
  • Venceslau de Morais - O escritor que mais amou o Japão, 1987, Cadernos da BD (II série) #1
  • Auto da Índia/Farsa de Inês Pereira, 1988, Álbum Editorial Notícias [1988]
  • História de Macau, Álbum Asa [1989]*
  • Como apareceu o medo e outras histórias de animais em BD, Editorial Notícias [1990]
  • Como apareceu o medo, 1990, BDN #46 a #48 e #55
  • Levem-me nesse sonho! - História da cidade da Amadora em BD, 1992 José Ruy; José Ruy Álbum Asa [1992]; Álbum Âncora [2000]
  • Mataram o rei!... Viva a República!, Álbum Asa [1993]; Álbum Âncora [2008]
  • Alves dos Reis - Uma burla à portuguesa, Ruy e Honrado, Álbum Asa [1994]
  • Aventura do passado perdido - Vida e obra de Francisco Martins Sarmento, Álbum Asa [1994]
  • A jóia no vale - História do Mosteiro de Pombeiro, Álbum Asa [1995]
  • O juíz de Soajo - História da vila de Soajo em BD, Álbum Editorial Notícias [1996]*** 
  • A casa e o infante - Memórias da velha alfândega do Porto, 1996, Álbum Asa [1996]
  • Nicolau Coelho  - Um capitão dos descobrimentos, Álbum Editorial Notícias [1997]
  • Sintra, o encantado monte da lua - A história da vila de Sintra em banda desenhada, Álbum Editorial Notícias [1997]****
  • A estátua perdida, 1999, Selecções BD (2ª série) #4
  • Almeida Garrett e a cidade invicta, Álbum Âncora [1999]
  • Nascida das águas - História da cidade de Caldas da Rainha em BD, Álbum Asa [1999]
  • Amaterasu, a deusa da luz do sol, 2000, Selecções BD (2ª série) #25
  • Operação Óscar - Outra maneira de contar o 25 de Abril, Álbum Asa [2000]
  • Pêro da Covilhã e  a misteriosa viagem, Álbum Âncora [2000]
  • As duas rãs curiosas, 2001, Selecções BD (2ª série) #30
  • A tipografia clandestina, 2003, Ruy e Magalhães, colectivo, Álbum «Vasco Granja», Asa, [2003]
  • A ilha do futuro, Álbum Meribérica-Líber [2004]
  • Aristides de Sousa Mendes - Herói do holocausto, Álbum Âncora [2004]
  • Humberto Delgado - O general sem medo, Álbum Âncora [2005]
  • Salúquia, a moura, 2009, Álbum «A lenda em banda desenhada», colectivo, Câmara Municipal de Moura, [2009]
  • Amarante  - A heróica defesa da ponte, Álbum Âncora [2009]
  • Mirandês - História de Uma Língua e de Um Povo, Álbum Âncora [2009]**
  • Leonardo Coimbra e os Livros Infinitos, Álbum Âncora [2011]
  • João de Deus - A magia das letras, Álbum Âncora [2013]*****
  • A brincar vamos associar, Fundação Montepio [2015]

* existe uma edição em cantonense
** existe uma edição em mirandês
*** existe uma edição em francês e uma edição em inglês
**** existe uma edição em espanhol, uma em francês e outra em inglês
*****existe uma tradução em francês

Para uma quadriculografia integral consulte a «José Ruy - Riscos ao natural»

[actualizado a 7-3-2015]
Esta página destina-se a compilar a banda desenhada publicada nas revistas portuguesas do século XX. Os dados constantes desta base de dados foram retirados das revistas, álbuns, bibliografia especializada e páginas da Internet. As informações constantes desta base de dados não se consideram completas, sendo meramente uma comparticipação do autor para o estudo da banda desenhada publicada em Portugal. Contudo, as bases de dados estão em permanente actualização. A catalogação dos episódios está, quando possível, ordenada por ordem cronológica da sua edição no país de origem. Nos autores, o primeiro nome refere-se ao desenhador. O ano refere-se à primeira publicação do episódio. Desde já, agradeço quaisquer colaborações para o desenvolvimento desta página, enviando correcções, aditamentos ou sugestões através do formulário da página.