Bill Watterson

William B. Watterson II
Desenhador, Argumentista
(EUA) Washington, 5 de Julho de 1958


Pintor, autor de banda desenhada e de cartoon, William B. Watterson II, mais conhecido por Bill Watterson, nasceu dia 5 de Julho de 1958, em Washington DC (Estados Unidos da América), cidade onde viveu até aos seis anos. Passou a restante infância em Chagrin Falls, no Estado de Ohio, tendo-se licenciado em Ciência Política no Kenyon College de Gambier, Ohio, em 1980, onde publicou diversos cartoons políticos durante os 4 anos em que aí estudou.
Antes de se dedicar à banda desenhada desenhou cartoons no Cincinnati Post. Depois de se questionar acerca da continuação do seu trabalho ao nível do cartoon político, optou pela banda desenhada, uma paixão de infância, tendo apresentado durante cinco anos diversos projectos às cinco maiores agências de distribuição de BD dos EUA, sendo todos rejeitados. No entanto, num dos projectos que apresentou surgiam, com um papel secundário, um menino e o seu tigre de peluche, tendo os interlocutores da agência United Features sugerido que essas 2 personagens tinham muito potencial. Deste modo, Watterson apresentou uma nova série centrada nessas duas personagens, por ironia novamente rejeitada pela United Features, mas aceite pela Universal Press Syndicate. A série Calvin & Hobbes foi publicada pela primeira vez a 18 de Novembro de 1985 nas tiras diárias, a preto e branco, de 35 jornais. Bill Watterson tinha então 27 anos. Em poucos anos as tiras diárias e as páginas dominicais (a cores) surgiram em várias centenas de jornais de diferentes países, tendo as compilações desse material sido editadas pela Andrews McMeel Publishing a partir de 1987, também com enorme sucesso, tanto nos EUA como na Europa.
Bill Watterson foi o mais novo laureado com o Reuben Award para Cartunista do Ano pela National Cartoonist Society, em 1986, distinção que voltaria a obter em 1988, tendo ainda sido nomeado para o mesmo prémio em 1992. No início dos anos 90 conseguiu impedir o licenciamento de Calvin & Hobbes para produtos derivados, considerando que qualquer utilização da série que não seja nas páginas de jornais ou de álbuns desvirtua por completo o espírito da BD. Bill Watterson impôs-se também pela dignificação do espaço atribuído à BD nas páginas dominicais dos jornais, cada vez mais pequenas, obtendo maior liberdade criativa quando conseguiu deixar de respeitar o formato fixo de três tiras horizontais dos primeiros anos da série. Constatando que lhe seria extraordinariamente difícil manter o mesmo padrão de qualidade, a mesma dinâmica e trabalhar ao mesmo ritmo, o autor decidiu retirar-se no auge da fama, aos 37 anos, perante a desolação de leitores e editores. A última tira diária de Calvin & Hobbes foi publicada a 25 de Novembro de 1995 e a última página dominical surgiu a 31 de Dezembro de 1995, em 2400 jornais de todo o Mundo. Pela leitura dos livros anotados por si, é fácil reparar que o grau de exigência para consigo mesmo é muito elevado e que Bill Watterson é um profundo conhecedor da banda desenhada, tendo escrito alguns artigos para Cartoonist profiles e The Comics Journal. Por isso não teve problemas em comentar em alguns livros as suas opções e criticar o seu trabalho, em particular em The Calvin and Hobbes Tenth Anniversary Book (Parabéns, Calvin & Hobbes), numa relação muito especial que sempre foi tendo com os seus leitores, uma vez que não concede entrevistas (são conhecidas apenas duas, de 1986 e de 1989), quase não se lhe conhecem fotografias, não se sabe exactamente onde reside e não marca presença em exposições ou certames de BD. 
A sua última aparição pública data de 1990, quando se apresentou no seu Kenyon College. Na BD aprecia particularmente os clássicos Krazy Kat, de George Herriman, Pogo, de Walt Kelly e The Peanuts, de Charles Schulz, série marcantes que influenciaram decisivamente o seu trabalho. Depois de se retirar em finais de 1995, dedicou-se com o seu pai à pintura de paisagens nos montes do Ohio, onde vive com a esposa Melissa

in editora Gradiva

Séries publicadas em Portugal:

[actualizado a 11-2-2015]
Esta página destina-se a compilar a banda desenhada publicada nas revistas portuguesas do século XX. Os dados constantes desta base de dados foram retirados das revistas, álbuns, bibliografia especializada e páginas da Internet. As informações constantes desta base de dados não se consideram completas, sendo meramente uma comparticipação do autor para o estudo da banda desenhada publicada em Portugal. Contudo, as bases de dados estão em permanente actualização. A catalogação dos episódios está, quando possível, ordenada por ordem cronológica da sua edição no país de origem. Nos autores, o primeiro nome refere-se ao desenhador. O ano refere-se à primeira publicação do episódio. Desde já, agradeço quaisquer colaborações para o desenvolvimento desta página, enviando correcções, aditamentos ou sugestões através do formulário da página.