Bruce Kid

Humorístico
(França) Éditions Bamboo, 1999
Sulpice Olivier (argumento) e Jenfèbre (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Book Tree, Setembro de 2002



Aventuras de um jovem no mundo das artes marciais.

Bibliografia portuguesa:
  • A iniciação (L’iniciation), 1999, Álbum Book Tree [2002]
[actualizado a 28-2-2015]

Brian e Alves

Histórico
(França) Métal Aventure, 1984-Humanoides Associés, 1989
Frederic Chapier (argumento) e José Abel (desenho)
Estreia em Portugal: Jornal da BD #137, 16 de Março de 1985


O inglês Brian e o português Alves partem para a Ásia em busca de um tesouro.

Bibliografia portuguesa:
  • Às mãos dos sovietes (Aux mains des sovietes), 1984, Jornal da BD #137 a #144
[actualizado a 28-2-2015]

Break Point

Policial
(França) Éditions Albin Michel, 2004-2004
Philippe Saimbert (argumento) e Andrea Mutti (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Edições ASA, 2005


Bibliografia portuguesa:
  • A matrioska (La matriochka), 2004, Álbum Edições ASA [2005]
  • O cavalo de Tróia (Le cheval de Troie), 2004, Álbum Edições ASA [2005]
[actualizado em 28-2-2015]

Branca-Flor

Blanche Épiphanie
Erótico
(França) V Magazine, 1967-France Soir, 1985
Jacques Lob (argumento) e Georges Pichard (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Editorial Presença, Maio de 1973


Estamos em Paris na Belle Epoque. Blanche, uma jovem de 17 anos trabalha para o banqueiro Adolphus. A jovem, órfã de nascença, é perseguida pelo homem que deseja obter os seus favores. O seu defensor é Défendar. Juntos conseguem defender-se do implacável Adolphus e da sua amiga Morena. Mais tarde, Blanche vai para Nova Iorque onde será a parceira do sinistro mágico Giuseppe Balzamore, de quem tem um filho.

Boy

Les baroudeurs sans frontières
Aventura
(Bélgica) Spirou #2167, 1979-Éditions de Auteur, 1992
Charles Jarry (argumento e desenho)

Estreia em Portugal: Jornal da BD #131, 31 de Janeiro de 1985


O irlandês Ian Harland, o brasileiro João Costa e o cão Boy formam o trio que por conta de uma organização de defesa da natureza, combatem todos aqueles que destroem o habitat natural com intuitos meramente lucrativos, como caçadores furtivos, contrabandistas e políticos corruptos. A série foi rebaptidada em Les baroudeurs sans frontiéres

Os Bombeiros

Les pompiers
Humorístico
(França) Éditions Bamboo, 2003
Christophe Cazenove (argumento) e Stédo (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Edições ASA, Outubro de 2011


Aventuras humorísticas de uma corporação de bombeiros.

Bibliografia portuguesa:
  • Sempre a meter água! (Des gars des eaux), 2003, Álbum Edições ASA [2011]
[actualizado a 28-2-2015]

The Walking Dead

Fantástico
(EUA) Image Comics, 2003
Robert Kirkman (texto) e Tony Moore (desenho)
Outros autores: Charlie Adlard e Cliff Rathburn (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Devir, 2011



A série narra a história de um grupo de pessoas tentando sobreviver em um mundo atingido por um apocalipse zombie.

Blue Exorcist

Mangá
(Japão) Jump Square, Abril de 2009
Kazue Kato (texto e desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Devir, Dezembro de 2013



O mundo em Blue Exorcist consiste em duas dimensões, adjuntas uma a outra como um espelho e seu reflexo. Uma é o mundo onde os humanos vivem, Assiah. A outra é o mundo dos demóniosGehenna. Originalmente, uma viagem entre os mundos, ou mesmo um contacto entre eles, é impossível. Entretanto, qualquer demónio é capaz de passar à dimensão de Assiah através da possessão de um ser vivente na mesma.
Mesmo assim na história existem demónios vagando entre os humanos e só quem pode ver é quem já teve um contato direto com um demônio de qualquer nível.
Em contrapartida, existem aqueles chamados de exorcistas, pessoas que treinam para destruir demónios que agem de maneira prejudicial em Assiah. Com mais de dois mil anos de existência, esse grupo possui diversas filiais em todo o mundo, estando secretamente sob comando do próprio Vaticano.

In wikipedia

Naruto

Mangá
(Japão) Weekly Shonen Jump #43 de 1999 a #50 de 2014
Masashi Kishimoto (texto e desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Devir, Julho de 2013



Conta a história de Naruto Uzumaki, um jovem ninja que constantemente procura por reconhecimento e sonha em se tornar Hokage, o líder máximo e mais poderoso de sua vila.

Devir

Estado: Activa
www.devir.pt
E-mail: devir.pt@devir.com



Em Portugal desde 1996, a Livraria Devir comercializa produtos de Rolling Playing Games traduzidos, disponibilizando produtos em português europeu e disponibilizando os livros em português brasileiro. Em 2012 lançou-se nos mangás (B.D. japonês) começado por traduzir o Death Note. No ano seguinte, lançou também os mangás Blue Exorcist e Naruto.


Séries publicadas em Portugal:
Arrowsmith, Batman, Blue Exorcist, Cloudburst, Dark Angel, Death Note, Demolidor, Estrela Vermelha, Fel, Flagelo do Gelo (O), Hellboy, Homem-Aranha, Lagoa de Sherman (A), Lanfeust de Troy, Luke e Tantra, Mutts, Naruto, Níquel Náusea, Pior Banda do Mundo (A), Power, Quarteto Fantástico, Rê Bordosa, Saga dos Cavaleiros Dragões (A), Sandman, Sin City, Skrotinhos (Os), Spawn, Strongehaven, Tomb Raider, Vampi, Vampirella, Walking Dead (The), WE3, Whitchblade, Wolverine, X-Men, Yeshuah 

One-shots publicados em Portugal:
  • Freaks: No coração da América, Greg Ruth e Steve Niles 
  • Fábulas - Lendas no exílio, Lan Medina e Bill Willinghan
  • Beleza assassina, Phil Noto e Jimmy Palmiotti
  • O grande jogo, Will Eisner
  • A Pro, Amanda Conner e Garth Ennis
  • Coração de Arlequim, John Bolton e Neil Gaiman
  • Balada assassina, Ralph Meyer e Philippe Tome
  • A magia de Aria, Jay Anacleto e Brian Holguin
  • Constantine - Adaptação Oficial do Filme, Jimmy Palmiotti
  • Anjos e outras armadilhas, Pedro Pires
  • Assim falava Zaratustra: Dos céus aos quadradinhos, Thaís dos Anjos
  • Coração de arame, José Carlos Fernandes [2001]
  • Apenas um peregrino, Carlos Ezquerra e Garth Ennis [2002]
  • As aventuras do Barão Wrangel - Uma autobiografia, José Carlos Fernandes [2003]
  • A última tentação, Michael Zulli e Neil Gaiman [2003]
  • O Livro dos Dias – Cochquixtia, Dinis Conefrey [2003]
  • Bilbo, o Hobbit, David Wenzel e Charles Dixon [2003]
  • A última obra-prima de Aaron Slobodj, José Carlos Fernandes [2005]
  • Loki, Robert Rodi e Esad Ribic [2005]
  • Marvel 1602 (2 volumes), Neil Gaiman [2005]
  • A liga dos cavalheiros extraordinários (2 vol.), Kevin O'Neil e Alan Moore [2005]
  • Um catálogo de sonhos, José Carlos Fernandes [2005]
  • Tratado de umbografia, José Carlos Fernandes e Luís Henriques [2006]
  • Talismã, Manuel Morgado e Filipe Faria [2006]
  • Orquídea negra (Black Orchid), Dave McKean e Neil Gaiman [2006]
  • Fábula de Bagdad, Niko Henrichon e Brian Vaughan [2007]
  • Blankets, Craig Thompson [2011]
  • O Zen de Steve Jobs, Jess3 e Caleb Messy [2012]
  • Comprimidos azuis, Frederick Peeters [2012]
  • O Hobbit, David Wenzel, Charles Dixon e Sean Deming [2012]
  • Anne Frank - Biografia gráfica, Sid Jacobson e Érnie Colón [2013]
  • Habibi, Craig Thompson [2014]
  • Pyongyang - Uma viagem à Coreia do Norte, Guy Delisle [2015]
[actualizado a 9-3-2015]

Death Note

Mangá
(Japão) Weekly Shonen Jump, Dezembro de 2003 - Maio de 2006
Tsugumi Ohba (texto) e Takeshi Obata (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Devir, 2012



A história centra-se em Light Yagami, um estudante do ensino secundário que descobre um caderno sobrenatural chamado "Death Note", no qual pode matar pessoas se os nomes forem escritos nele enquanto o portador visualizar mentalmente o rosto de alguém que quer assassinar. Assim, Light tenta eliminar todos os criminosos e criar um mundo onde não exista o mal, mas seus planos são contrariados por L, um famoso detetive particular.

Bloodline

Policial
(França) Éditions Vents d’Ouest, 1997-2002
Ange (argumentista) e Alberto Varanda (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Meribérica, Setembro de 2000


Kevin e Lauren são dois adolescentes nada diferentes dos outros jovens da sua idade, até que uma noite em outubro, tudo muda: assassinos explodem a casa e abatem toda a sua família. Padrões de referência para os investigadores só um crime semelhante cometido na Itália algumas semanas antes…
A série foi abandonada após quatro aventuras.

Bisonte Negro

Bison Noir
Western
(França) Pilote #1, 29 de Outubro de 1959-Pilote #46
Guy Berthet e Jacques Ledrain (argumento) e Lucien Nortier (desenho)
Estreia em Portugal: Nau Catrineta #1, 14 de Dezembro de 1959


É um western na tradição do género. Um mensageiro foi morto. Os índios Pawnee são acusados do crime. Em retaliação, Red Snake, líder dos Pawnee, é morto pelo tenente Craig. O seu filho Bisonte Negro, com a ajuda de Sargento Benton, vai procurar o verdadeiro culpado.

Balafon

Balaphon et les autres 
Humorístico
(França) Tintin, 1969
Lucien Meys (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Tintin #34/2º ano, 17 de Janeiro de 1970


Bibliografia portuguesa:
  • [gag], 1969, Tintin #34 e 52/2º ano
[actualizado a 25-2-2015]

As aventuras da Equipa Cousteau

L’aventure de l’equipe Cousteau
Aventura
(França) Éditions Robert Laffont, 1985
Yves Paccalet (argumento) e Dominique Sérafini (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Bertrand Editora, 1991


Após o sucesso televisivo das reportagens científicas do oceanólogo Jacques Cousteau, é a vez da banda desenhada descrever as aventuras do barco Calypso e das suas missões científicas nos fundos dos oceanos.

O Assassino

Le tueur
Policial
(França) Éditions Casterman, 1998
Matz (argumento) e Luc Jacamon (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Book Tree, Junho de  2002
Outras publicações: Álbum Público/Edições ASA


A autobiografia de um assassino profissional.

Âromm

Aventura
(França) Edições Casterman, 2002-2003
Jorge Zentner (argumento) e Ruben Pellejero (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Edições ASA, 2003
Outras publicações: Álbum Público/Edições ASA


Sepaq e Talis correm atrás da mesma mulher, Gida, competindo, furiosamente, através da estepe. Os dois homens não podem resolver o litígio sem a intervenção de Honnoh, o único capaz de transmitir a vontade dos Espíritos da Estepe. Talïz, para tomar posse de Gida, abandona o comando das Dez Tribos, cuja liderança voltará a Sétaq. Dez anos se passam, mas os espíritos vêm relembrar Talïz que ainda lhes está em dívida. O filho nascido de sua união com Gida Âromm irá servir de aprendiz de Sétaq, um líder cruel e temido.

Aquablue

Ficção científica
(França) L'Argonaute, 1987
Thierry Calleteau (argumento) e Olivier Vatine (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Edições ASA



Após um naufrágio espacial, a jovem Wilfrid Morgenstern e o seu robot Cybot são recolhidos em Aquablue, um planeta composto por vários arquipélagos povoados, na sua maior parte, por indígenas pacíficos. Contudo, as riquezas do planeta atraem visitantes perigosos. 


Bibliografia portuguesa:
  • Não (Nao), 1988, Álbum Edições ASA [2004]

Anselmo Curioso

Anselme Lanturlu
Documentário
(França) Éditions Belin, 1980-1990
Jean-Pierre Petit (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Publicações Dom Quixote, Abril de 1982


Usando um chapéu de palha, Anselmo é um jovem curioso de como funciona o universo. Acompanhado pela loura e bela Sophie, vai descobrindo os segredos da informática, dos buracos negros, da geometria, etc. 

Os anos Spoutnik

Les années Spoutnik
Crónica social
(França) Éditions Casterman, 1999-2003
Baru (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Edições Polvo, Fevereiro de 2002


Anos 50 do século XX. Crónica de um tempo, um meio, um universo, com a história e a realidade de de rituais, emoções e imaginação da infância do autor.

Ângela e René

Angèle et René
Juvenil
(Bélgica) Éditions du Lombard, 1997
Curd Ridel (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Album Meribérica


Angela é uma pequena criança iguais a todas as outras que tem por companhia um pequeno porco chamado René. Contudo, os seus pais não apreciam a presença constante do animal dentro de sua casa, mesmo vivendo no campo. Angela tem um pequeno namorado de nome Giovanni. A série é apresentada em gags de uma prancha.

Algernon Woodcock

Fantástico
(França) Éditions Delcourt, 2002
Mathieu Gallié (argumento) e Guillaume Sorel (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Book Tree, Novembro de 2002


Série que nos leva a um enredo fantástico onde o racional e o irracional rapidamente se tornam inseparáveis.

Bibliografia portuguesa:

  • O olho de fé – primeira parte (L'œil Fé - première partie), 2002, Álbum Book Tree [2002]
[actualizado a 24-2-2015]

Aldebaran

Ficção científica
(França) Éditions Dargaud, 1994
Leo (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Book Tree, Abril de 2002


Sem qualquer contacto com a Terra há mais de um século, o planeta Aldebaran é governado ditatorialmente pela Igreja e o Exército. Um monstro marinho faz desaparecer a pequena aldeia de pescadores de Arena Blanca, engolida por uma substância pegajosa. O misterioso Driss Shediac, a jornalista Gwendoline Lopes, os adolescentes Marc e Kim procuram a chave do mistério.  

Agatha Christie

Policial
(Bélgica) Éditions Claude Lefrancq, 1995-1997
François Riviére (argumento) e Jean-François Miniac (desenho)
Outros autores: Frank Leclercq
Estreia em Portugal: Álbum Repsol/Planeta Agostini

Adaptação à banda desenhada dos romances policiais da escritora inglesa Agatha Christie.

Bibliografia portuguesa:
  • Crime no Expresso do Oriente (Le crime de l’Orient-Express), 1995, Miniac  e Riviére, Álbum Repsol/Planeta Agostini [1997]
  • Morte no Nilo (Mort sur le Nil), 1995, Miniac e Riviére, Álbum Repsol/Planeta Agostini [1997]
  • O caso dos dez negrinhos (Dix petits nègres), 1995, Leclercq e Riviére, Álbum Repsol/Planeta Agostini [1997]

[actualizado a 24-2-2015]

As Torres de Bois-Maury

Les tours de Bois-Maury
Histórico
(Jugoslávia) Strip Art Features, 1984
Hermann (argumento e desenhos)
Outros autores: Yves Hermann
Estreia em Portugal: Álbum Meribérica, 1988
Outras publicações: Jornal da BDSelecções BD (1ª série), Álbum Vitamina BD


Através da longa procura das origens de Aymar de Bois-Maury, senhor sem terra, Hermann conta uma sucessão de destinos exemplares, tendo como cenário a época feudal. A segunda série toma o nome de A Herança de Bois Maury e conta com os argumentos do filho de Hermann, Yves.

Os Seis Companheiros

Les six compagnons
Aventura
(França) Hachette, Outubro de 1983
Raynal Guillot (argumento) e Nicolas Wintz (desenhos)
Estreia em Portugal: Álbum Meribérica, 1984


Bibliografia portuguesa:
  • A fera do covão negro (La bête du nant-noir), 1983, Álbum Meribérica, 1984
[actualizado a 24-2-2015]

Rick Random

Ficção científica
(Grã-Bretanha) Super Detective Library #37, 1954 - 1978
Ron Turner (desenho) e Conrad Frost (texto)
Outros artistas: Bill Lacey, Harry Harrison, B. Keston
Estreia em Portugal: O Falcão (2ª série) #11, 23 de Setembro de 1960


Louro, decidido, Rick Random é o primeiro detective da era espacial. Rick trabalha para o Interplanetary Bureau of Investigation (I.B.I.), percorrendo no espaço o criminoso John Jolson.

Randall

Western
(Argentina) Hora Cero, 1957
Hector Oesterheld (argumento) e Arturo Del Castillo (desenhos)
Estreia em Portugal: Jornal do Cuto #100, 1 de Novembro de 1973


Randall é um justiceiro solitário com aventuras no velho Oeste norte-americano.

Rádio Patrulha

Radio Patrol
Policial
(EUA) Boston Daily Record, Agosto de 1933 - King Features Syndicate, 11 de Dezembro de 1950
Ed Sullivan (argumento) e  Charlie Schmidt (desenhos)
Estreia em Portugal: Mundo de Aventuras (2ª fase) # 170, 30 de Dezembro de 1976


Originalmente denominada Pinkerton Jr., a série relata as aventuras policiais de três agentes (Sam Sutterin, Molly Day e Pinkerton Jr.) e de um setter irlandês. 

Os Mosqueteiros do Rei

Histórico
Arturo Del Castillo (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Jornal do Cuto #30, 26 de Janeiro de 1972
Outras publicações: Jaguar


Aventuras baseadas na obra Os Três Mosqueteiros de Alexandre Dumas.

Bibliografia portuguesa:
  • O homem da máscara de ferro, Jornal do Cuto #30 
  • A morte de Constança, Jaguar #12
[actualizado a 23-2-2015]

Skblllz

Humorístico
(Bélgica) Tintin, 1965-1968
Géri (argumento e desenho)

Estreia em Portugal: Tintin #1/1º ano, 1 de Junho de 1968


O Skblzzz é um estranho animal que se desconhece a sua sua origem que tudo recusa, agindo como bem entende. As histórias apresentam-se mudas numa prancha. 

Henri Ghion

Géri
Argumentista, Desenhador
(Bélgica) Anderletch, 23 de Março de 1934 - n.d, 3 de Fevereiro de 2015


Henry Ghion, mais tarde conhecido como Geri, começa a sua carreira com a idade de 16 anos, trabalhando como aprendiz de Raymond Reding. Os seus primeiros trabalhos profissionais são ilustrações publicitárias. Em 1953, junta-se ao Estúdio Hergé como artista colorista de fundos. Então, Geri começa a fazer ilustrações e histórias curtas para a revista Tintin. Cria, em 1962, Pif, o canguru, para a revista Júnior. Em 1966, substitui Baf para desenhar o absurdo Skblllz.
Além disso, desenha a série Picratt na revista Pilote, com argumento de Jacques Acar. Em 1969, cria para a a revista Tintin a sua mais famosa série, Mr. Magellan, com textos de Jean Van Hamme e, mais tarde, de André-Paul Duchateau. Em 1980, ilustra Lady Black para a Tintin. Deixa a BD devido a uma paralisia na mão, virando-se para a pintura.

Lady Black

Aventura
(Bélgica) Tintin, 1980
Géri (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Tintin # 33/13º ano, 27 de Dezembro de 1980


Bibliografia portuguesa:
  • Face ao diabo (Face au diable), 1980, Tintin #33 a #40/13º ano
[actualizado a 23-2-2015]

Kelly Green

Policial
(França) Pilote Mensuel #90, 1981
Léonard Starr (argumento) e  Stan Drake (desenhos)
Estreia em Portugal: Álbum Meribérica, 1983
Outras publicações: Jornal da BD


Aventuras de uma bela detective privada.

Jérémiah

Antecipação
(Alemanha) Zack, 1979 
Hermann (argumento e desenhos)
Estreia em Portugal: Álbum Meribérica, 1984
Outras publicações: Jornal da BDSelecções BD (1ª série), Álbum Vitamina BD


Esta saga pós-atómica tem como cenário o westernJérémiah, acompanhado do seu amigo Kurdy, percorrem um mundo devastado por conflitos atómicos, em que a humanidade luta para sobreviver. É o tempo das castas, que impõem as suas próprias leis.

Banda Desenhada Portuguesa: Anos 40 - Anos 80

Autores: João Paulo Paiva Boléo e Carlos Bandeiras Pinheiro
Editora: Lisboa : Fundação Calouste Gulbenkian - Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, 2000
Descrição física: 168 p. : il. ; 31 cm

Sinopse: Retrospectiva histórica da banda desenhada portuguesa entre os 40 e os anos 80 do século XX

A banda desenhada portuguesa 1914-1945

Autores: João Paulo Paiva Boléo e Carlos Bandeiras Pinheiro
Editora: Lisboa : Fundação Calouste Gulbenkian, 1997
Descrição física: 168 p. : il. ; 31 cm

Sinopse: Catálogo da exposição realizada na Fundação Calouste Gulbenkian. Retrospectiva histórica da banda desenhada portuguesa.

Yoann

Yoann Chivard
Desenhador, Argumentista
(França) Alençon dans Orne, 8 de Dezembro de 1971


Yoann Chivard descobre a sua vocação aos cinco anos, quando começa a desenhar. Após completar os seus estudos em Artes Plásticas, faz uma licenciatura em comunicação na Academia de Belas Artes de Angers. Durante este período de seis anos, produz vários cartazes e anúncios. Cria a série Phil Kaos Boris Dark para as revistas inglesas Deadline e Inkling, bem como um livro infantil para Triskell, Le Vilain Petit Canard. Yoann originalmente cria o personagem Toto l'Ornithorynque para um romance ilustrado, mas com a ajuda de Eric Omond ele se transforma numa série de BD para a Delcourt em 1997. Yoann e Omond também colaboram em Nini Rezergoude para a editora japonesa Kodansha, e em La Voleuse du Père-Fauteuil para a Dargaud, em 2002. Também para a Delcourt, inicia a série Glister Éter (2000), com textos de Nathalie Ferlut e ilustra um álbum em Monster Donjon, a série de Sfar e Trondheim.
Entre 2003 e 2005, desenha novas histórias como Bob Marone, uma série criada e escrita por Yann e Conrad para a Fluide Glacial sob o pseudónimo de Janus. Em 2006, é o primeiro artista a fazer um one-shot de Spirou e Fantasio ( argumento de Fabien Vehlmann). A partir de 2010, Yoann e Vehlmann são os artistas escolhidos para a série regular Spirou e Fantasio.

Stéréo-Land

Humorístico
(Bélgica) Tintin, 1968
Michel Weyland (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Tintin #42/1º ano, 15 de Março de 1969


Bibliografia portuguesa:

  • O tecto do problema (Le plafond du problème), 1968, Tintin #13/2º ano
  • Calças as ventosas, turista (Vente et ventouses), 1968, Tintin #42/1º ano
  • A arma do tráfego (L'arme du trafic), 1968, Tintin #13/3º ano
  • A escova de dentes dupla (Publicité frappante), 1968, Tintin #1/2º ano
[actualizado a 22-2-2015]

Aria

Heroic-Fantasy
(Bélgica) Tintin #1 (35º ano), 1 de Janeiro de 1980
Michel Weyland (argumento e desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Meribérica, 1984


Livre, independente, perita no manejo de armas e vestida com uma túnica que evidencia as características atraentes da heroína. Aventuras numa época indeterminada, Aria combate déspotas e feiticeiras, evoluindo num mundo crepuscular  de magia e aventura, de mundos bizarros e monstros fabulosos, além de encantadores cavaleiros. 

Michel Weyland

Argumentista, Desenhador
(Bélgica) Ixelles, 19 de Agosto de 1947


Enquanto ainda estuda no Instituto Saint-Luc, em Bruxelas, Michel Weyland faz a sua estreia com a série Stereo-Land na revista Tintin em 1968. Contudo, deixa o mundo dos quadradinhos por vários anos, tornando-se como vendedor de maçãs e na descarga de camiões. Nos tempos livres, desenvolve o seu estilo de desenho. Algumas de suas obras são publicadas no semanário belga Pourquoi Pas? em 1974. Em 1979, cria Aria, a sua série de fantasia heróica na revista Tintin. O sucesso da série cresce, e desde 1994, a série é destaque na colecção Réperages de Dupuis. Weyland dedica todo o seu tempo a Aria, mas em 1988 ainda cria a ficção científica Yvanaëlle, la Dame de Mordorez.

José Manuel Soares

Argumentista, Desenhador
(Portugal) São Teotónio, 7 de Setembro de 1932


Natural de S. Teotónio (concelho de Odemira), onde nasceu a 7 de Setembro de 1932, reside na Costa de Caparica (concelho de Almada) e passa algumas temporadas em Leiria, onde tem uma galeria de pintura. É casado com a pintora Ângela Vimonte.
Artista de alto talento. precisamente na pintura, que tem exposto nas mais diversas localidades de Portugal. é igualmente um dos grandes mestres da Banda Desenhada Portuguesa. estando a sua obra por ser recuperada em álbum na quase totalidade.
Colaborou em diversas revistas e jornais, como: Diabrete, Cavaleiro Andante, Mundo de Aventuras, Pimpão, Fagulha, Lusitas, O Odemirense, Jornal de Almada, Diário do Norte, etc. Em 1985, as Edições Futura publicam-the um álbum com A Ala dos Namorados e De Angola à Contracosta, anteriormente publicadas na revista Cavaleiro Andante. Em 1990, a Câmara Municipal de Odemira edita-the um álbum com a sua versão-BD sobre a vida de Luiz Vaz de Camões.
José Manuel Soares foi homenageado na Sobreda-BD/86, no Moura -BD/93 e em 1996 no 1° Festival-BD de Lisboa, tendo então recebido o Troféu O Mosquito.

Eugénio Silva

Argumentista, Desenhador
(Portugal) Barreiro, 25 de Fevereiro de 1937

De seu nome completo Eugénio Rafael Pepe da Silva, nasce a 25 de Fevereiro de 1937, no Barreiro, onde reside. Estuda na famosa Escola António Arroio de Lisboa. Para além de se dedicar também à pintura, à ilustração e ao teatro, Eugénio Silva é um dos grandes e veteranos valores da nossa banda desenhada. Os seus primeiros trabalhos foram publicados em Modas e Bordados, em 1955. Contudo, a sua primeira banda desenhada aparece em 1965 no suplemento do Diário de Notícias, Nau Catrineta. Trabalha para a revista Pisca-Pisca.
Tem exposto a sua 9.ª Arte em várias cidades portugueses, para além de no Japão e na Roménia. Foi homenageado nos Salões da Sobreda, de Moura e de Viseu.

Adaptado de Blogue de BD

O Gato do Rabino

Le chat du Rabbin
Aventura
(França) Éditions Dargaud, 2002-22006
Joann Sfar (desenho e argumento)
Estreia em Portugal: Álbum Público/Edições ASA, 2011
Outras publicações: Álbum Edições ASA



No início do século XX, o gato de um rabino de Argel relata sua vida e os seus diálogos com o seu mestre. Na verdade, este gato só fala porque comeu o papagaio de lá de casa e tende a dizer o que pensa, sem inibição. O gato questiona tudo, especialmente, o rabino e os próprios fundamentos do judaísmo. Temendo a má influência que o seu gato falante pode ter sobre sua filha Zlabya, o rabino decide ensinar-lhe o Torah, o Talmud, a Mishna e o Guemara para colocá-lo no caminho certo. 

Donjon

Animalístico
(França) Éditions Delcourt, 1998
Joann Sfar (texto) e Lewis Trondheim (desenho)
Estreia em Portugal: Álbum Witloof, Março de 2001


Donjon é pato zombador e narrador que evolui num mundo povoado de animais inquietantes e monstros hediondos, combatendo os criminosos com a ajuda de espada mágica. A série é uma paródia às séries de heroic-fantasy.

A Cidade dos Maus Sonhos

La ville de mauvais rêves
Aventura
(França) Dargaud, 2000
Joann Sfar (argumento) e David B. (desenhos)

Estreia em Portugal: Álbum Polvo, 2000   


Bibliografia portuguesa:
  • Urani (Urani), 2000, Álbum Polvo [2000] 
[actualizado a 22-2-2015]

Polvo

Estado: Activa



A Polvo é uma chancela editorial de Rui Brito, edições e sucede às Edições Polvo, Lda., fundada em 1997 por Rui Brito, Jorge Deodato e Pedro Brito. Especializada em Banda Desenhada, conta no seu catálogo com alguns dos mais importantes e representativos autores portugueses da área sendo a editora nacional que mais espaço a eles dedica.

Séries publicadas:
Anos Spoutnik (Os), Cidade dos Maus Sonhos (A), Há piores, Isaac o pirata, Loverboy

One-shots publicados:
  • Magic boy, James Kochalka
  • Varlot soldado, Jacques Tardi e Didier Daeninckx [2001]
  • O diário de K., Filipe Abranches [2001]
  • A vida numa colher, Miguel Rocha [2003]
  • A máquina de prever o futuro de José Frotz,  José Carlos Fernandes [2003]
  • Borda d'água - O tempo das papoilas, [2005]
  • Em toda a parte, Alex Baladi [2006]
  • Solo, Filipe Abranches [2006]
  • Hans, o cavalo inteligente, Miguel Rocha [2010]
  • O amor infinito que te tenho, Paulo Monteiro [2010]
  • A ermida, Rui Lacas [2011]
  • Hãn Solo, Rui Lacas [2012]
  • Três Sombras, Cyril Pedrosa [2012]
  • Rosa delta sem saída, Fernando Relvas [2013]
  • Morro da favela, André Diniz [2013]\
  • Ar puro e água fresca, Pero [2013]
  • Duas luas, Pablo Mayer e André Diniz [2013]
  • Comic Transfer, Ricardo Cabral e Till Lassman [2013]
  • Jim Curioso - Viagem ao coração do oceano, Mathias Picard [2014]
  • Cachalote, Rafael Coutinho e Daniel Galera [2014]
  • Deixa-me entrar, Joana Afonso [2014]
  • 7 vidas - Diário de vidas passadas, António Eder e André Diniz [2014]
  • Cidade suspensa, Penin Loureiro [2014]*
  • Copacabana, Bernardi Odyr e Lobo [2014]

*existe uma versão em inglês
[actualizado a 22-2-2015]

Joann Sfar

Argumentista, Desenhador
(França) Nice, 28 de Agosto de 1971


Joann Sfar nasce em Nice em 1971, filho de mãe cantora e pai advogado. É educado segundo as culturas judia ashkenaze e sefardita, aprende hebraico e os princípios da Torá, mas também frequenta a escola pública francesa. Sfar, cujo apelido vem precisamente de sofer, «escrivão» em hebraico, depressa começa a inventar e desenhar histórias com a abundância que ainda hoje o caracteriza. A partir dos quinze anos, envia, mensalmente, um novo projecto de banda desenhada a diferentes editores, rejeitados com a mesma regularidade. Mais tarde, conhece Fred, Baudoin e Pierre Dubois, que se tornam nos seus verdadeiros pais espirituais. Depois de um doutoramento em Filosofia na Universidad de Nice, estudou Belas Artes em Paris e apaixonou-se pelos cursos de Morfologia. Em 1993, cruza a porta do atelier Nawak, o futuro atelier Des Vosges, onde conhece Lewis Trondheim, David B., Jean-Christophe Menu, Emmanuel Guibert, Christophe Blain, Émile Bravo e Marjane Satrapi. Num belo mês de 1994, três editores diferentes propõem-lhe editar o seu trabalho. O seu primeiro livro, Noyé le poisson, foi publicado nesse mesmo ano por L’Association. Depois, a um ritmo aparentemente desordenado, Joann Sfar compõe obras de uma originalidade absoluta. A profundidade das suas histórias nunca exclui a diversão nem a sensualidade. Os seus personagens têm a mesma truculência que os de Albert Cohen. E o prazer de desenhar é nele tão comunicativo como em Quentin Blake. Graças a autores como Sfar, a banda desenhada eleva-se a um novo patamar.
Assina já mais de cem obras de banda desenhada. Igualmente cineasta, é o autor de Gainsbourg – Vie Heroique”, tendo também co-realizado o filme de animação baseado na BD O Gato do Rabino.

Patrice Serres

Desenhador, Argumentista
(França) Paris, 13 de Outubro de 1946


Patrice Serres faz a sua estreia no France-Soir com La route de Corinto Le Max Menteur. Em seguida, muda-se para os EUA, onde ajuda Frank Robbins em Johnny Hazard, regressando a França em 1967. Depois de várias histórias curtas na Pilote e Formule 1, Serres inicia Yves Sainclair, uma série da aviação com Claude Moliterni para a Phenix. Após a morte de Jijé, Patrice Serres assume a arte de Tanguy e Laverdure. Simultaneamente, torna-se produtor de televisão e chefe da revista Hara-Kiri. Na década de noventa, Serres faz Kim Wolf para a DargaudLes Fourmis para a revista L’Echo des Savanes.

François Schuiten

Desenhador, Argumentista
(Bélgica) 26 de Abril de 1956


Nasce em Bruxelas, a 26 de Abril de 1956, no seio de uma família na qual a arquitectura ocupa um lugar de destaque.
No atelier de Banda Desenhada do Institut Saint-Luc, conhece Claude Renard, com o qual realiza dois álbuns: Aux médianes de Cymbiola e Le Rail. Com o seu irmão Luc, elabora, ao longo dos anos, o ciclo Terras Quiméricas. Trabalha desde 1980 com Benoît Peeters na série As Cidades Obscuras, traduzida numa dezena de línguas e vencedora de vários prémios. 
François Schuiten participa, igualmente, na concepção visual de vários filmes, entre os quais Toto le héros de Jaco Van Dormael e Taxandria de Raoul Servais. Autor de diversos trabalhos de cenografia, concebe o gigantesco pavilhão das Utopias, foi visitado por cinco milhões de pessoas na Exposição Universal de Hannover no ano 2000, bem como o pavilhão belga na Exposição de Aïchi 2005.
Em 2002, recebe o grande prémio de Angoulême pelo conjunto da sua obra.

Porto Bomvento

Histórico
(Portugal) Álbum Editorial Notícias, 1987
José Ruy (texto e desenho)
Outras publicações: Jornal da BD, BDN, Edições ASA


Aventuras de um marinheiro português durante o período áureo dos Descobrimentos.

Os Lusíadas

Histórico
(Portugal) Álbum Editorial Notícias, 1984
José Ruy (texto e desenho)
Outras publicações: Jornal da BD, Álbum Âncora Editora


Adaptação da obra de Luís de Camões à banda desenhada.

Esta página destina-se a compilar a banda desenhada publicada nas revistas portuguesas do século XX. Os dados constantes desta base de dados foram retirados das revistas, álbuns, bibliografia especializada e páginas da Internet. As informações constantes desta base de dados não se consideram completas, sendo meramente uma comparticipação do autor para o estudo da banda desenhada publicada em Portugal. Contudo, as bases de dados estão em permanente actualização. A catalogação dos episódios está, quando possível, ordenada por ordem cronológica da sua edição no país de origem. Nos autores, o primeiro nome refere-se ao desenhador. O ano refere-se à primeira publicação do episódio. Desde já, agradeço quaisquer colaborações para o desenvolvimento desta página, enviando correcções, aditamentos ou sugestões através do formulário da página.